Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.
[Coluna RJ] Salvar o Rio do fascismo de toga! Witzel, não!
outubro 13, 2018
[Coluna RS] Nem Leite, nem Sartori! É nulo por um novo Rio Grande!
outubro 14, 2018

[Coluna SP] Derrotar João Doria para destruir o ninho tucano!

O segundo turno eleitoral para o Governo de São Paulo está marcado pela disputa entre João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB). Por inúmeros erros na condução de uma coligação singular desde o primeiro turno, o que é reflexo nacional, o campo progressista saiu fracionado e foi totalmente derrotado. Nem mesmo o ex-senador Eduardo Suplicy (PT), o qual apoiamos, conseguiu êxito.

Márcio França não apresentou grandes diferenças entre a sua curta gestão e o prolongado período tucano. França, que foi vice-governador de Geraldo Alckmin, fez questão de disputar o eleitorado tucano, abrindo mão de qualquer iniciativa progressista e de relações à esquerda.

Entretanto, a leitura é que com o gigantismo da onda Bolsonaro, sobretudo em São Paulo, tornou-se natural o receio do candidato com qualquer proximidade com setores da esquerda. Porém, o gesto de segurar uma neutralidade sobre a disputa nacional, apenas afirmando não apoiar o PT, sem afirmar votar em Bolsonaro, somado ao fato de que a derrota de João Doria será a destruição do tradicional ninho tucano no estado de São Paulo, depois de 24 anos, já são em si motivações suficientes para a declaração de voto em Márcio França 40.

Consideramos inclusive ter sido um lapso não ter uma relação desde o primeiro turno entre Ciro Gomes e Márcio França, haja vista que a falta de um palanque forte em São Paulo prejudicou a campanha de Ciro.

A Coluna (em formação) de São Paulo da Organização A Marighella – CPR vota em Márcio França para derrotar João Doria e destruir definitivamente o ninho tucano no estado paulista.

 

O Comitê Estadual da Coluna (em formação) de São Paulo da Organização A Marighella – Construção do Partido Revolucionário.

São Paulo, 13 de outubro de 2018; ao centésimo sétimo ano de imortalidade do Comandante Carlos Marighella.