Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.
[Coluna RJ] Nacionalizar as eleições do Rio e superar os limites do esquerdismo
agosto 29, 2018
É hora da virada: somente Ciro Gomes pode vencer Bolsonaro e enterrar o golpismo!
setembro 26, 2018

Nota sobre a matéria da Revista Piauí

Diante da matéria divulgada ontem, 28 de agosto de 2018, pela Revista Piauí, periódico de jornalismo literário idealizado pelo banqueiro João Moreira Salles, pertencente ao Grupo Folha, que controla essa revista, mais o jornal Folha de São Paulo e o UOL, além de outras empresas do ramo de comunicação, sendo assim mais um gorila monopolista burguês das mídias, a Secretaria de Comunicação da Organização A Marighella – Construção do Partido Revolucionário – manifesta o seguinte:

1. Nossa Organização admite que por priorizar muito mais o trabalho das ruas, o trabalho do cotidiano militante nas bases, o trabalho honroso das lutas do povo brasileiro, acabou por sempre deixar a batalha nas redes de lado. Dessa forma, no começo deste ano, encaminhada a nossa linha política de elevar Ciro Gomes à Presidência da República, ora único candidato viável do campo progressista e liderança do melhor programa pelo Brasil que a gente precisa, decidimos dedicar esforços também no combate das redes.

2. Desse modo, o Comando Nacional autorizou nossa Secretaria de Comunicação a buscar o maior resultado possível para alavancar o papel marighellista no apoio de rede social ao projeto nacional e popular de Ciro Gomes. Assim sendo, chegou-se a um administrador de uma página de “facebook” denominada “Palavra Aberta”, que já tinha conteúdo favorável à esquerda, e estava com mais de 400 mil curtidas e seguidores. Considerada a possibilidade de mudança de nome da página para a palavra de ordem criada por nossa Organização (“Ciro Gomes vem aí”), entendeu-se que a intervenção, ainda que dispendiosa, seria satisfatória aos interesses de nossa Organização.

3. A Marighella, assim como os movimentos e entidades que dirige, e exemplarmente a página “Ciro Gomes vem aí”, são totalmente independentes de quaisquer coordenações de campanhas eleitorais de candidatos que não fazem parte de nossa Organização, por óbvio. É o caso evidente de Ciro Gomes e de tantos outros candidatos e candidatas que em nossa tática eleitoral apoiamos. Logo, essa página é de pertencimento da A Marighella, e de apoio independente à campanha de Ciro Gomes, conforme dito na descrição da mesma e visto nas ruas. Qualquer ilação sorrateira de que essa página esteja vinculada oficialmente a Ciro Gomes beira ao escárnio, além de uma má-fé jornalística enorme. E por Ciro e pela A Marighella, não vamos permitir que digam isso! 

4. Consideramos absurda e antidemocrática a exacerbada tutela com que o “facebook” e outros sítios de redes sociais têm tratado o tema político e eleitoral. Em primeiro lugar era (e ainda é) permitido a mudança de nome das páginas do “facebook”. Em segundo lugar, o próprio “facebook” aceitou a mudança de nome. E agora, segundo esta matéria da Revista Piauí, e outra matéria da Revista Época, também de ontem, o “facebook” afirma que poderá remover a página. As matérias comentam sobre um possível dano aos usuários que teriam “curtido” a página com um nome e agora estariam “curtindo” a página com outro nome. Em um país com 13 milhões de desempregados, com 63 milhões de pessoas endividadas com restrição no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), em um país onde as riquezas nacionais são assaltadas e entregues em plena luz do dia, em um país com um flagrante oligopólio midiático, e com tantos outros problemas de gigante relevância, certamente deixar de “curtir” e de “seguir” uma página é uma tarefa extremamente fácil a qualquer pessoa. E fazer uma matéria sobre esse tema é de uma imbecilidade, é de uma grande idiotia, ou como se diz no ditado popular “é de uma falta do que fazer”. Essa prática de máxima tutela sobre o eleitor, algo próprio da maldita hiperjudicialização da política, e que agora passou para as redes sociais também, é um triste hábito de imaginar as massas enquanto um conjunto formado para a fácil alienação.

5. Ademais, necessitamos frisar que desconhecíamos o fato da página ter mudado de nome 8 (oito) vezes. Caso tivéssemos essa informação, certamente não teríamos colocado esforços para a sua conquista. Afinal, quanto mais vezes, uma página troca de nome, menor fica o seu engajamento naturalmente. E assim fomos ludibriados. Mas sem tempo para lamentar, a vida seguiu, e a página estava aos poucos ganhando dimensão e engajamento.

6. Informamos também que não temos medo de uma eventual derrubada do “facebook” nessa página, pois, sabemos que esse sítio de relacionamento tem procurando restringir a luta política nas redes, o que obviamente não acontece por acaso, sendo mais uma ação de interesse das elites dominantes e do próprio imperialismo ianque. Afinal, embora tenhamos por tarefa a disputa nas redes, pois, o povo lá está, sabemos, no entanto, muito bem de onde surgiu e quem de fato manda nas redes e em toda a internet. Não temos qualquer ilusão sobre as redes sociais, como possuem as forças da socialdemocracia utópica (“democracia em rede” e outras balelas).

7. Cumpre, por fim, deixar bem claro que a página “Ciro Gomes vem aí” nunca produziu qualquer “fake news” contra qualquer candidato, assim como essa página não pertence a qualquer pessoa vinculada à coordenação da campanha do Ciro. Essa página é independente de apoio a Ciro Gomes, e então dirigida aproximadamente desde o começo do ano pela Secretaria de Comunicação da A Marighella, quando o jovem Luiz Henrique de Oliveira Santos (“Barbudinho”), que jamais pertenceu às nossas fileiras, nos transferiu a administração da mesma.

8. A Marighella dedicou esforços próprios na conquista dessa página, a partir da disposição de sua militância, e essa disposição seguirá. Não será uma matéria despropositada que mudará a nossa firmeza. Aos incautos amantes das redes sociais, que defendem essa suposta “política de limpeza”, temos a necessidade de alertar que isso é só um “jogo de cartas marcadas”. Mas nós temos a missão de virar o jogo e de queimar as cartas em público! Seguiremos, independentemente de página em rede social, nas ruas construindo os Comitês Populares, Estudantis, e de Trabalhadores “Ciro Gomes vem aí”! Seguiremos na luta pela libertação nacional! Seguiremos combatendo o imperialismo e suas expressões, como o imperialismo digital, algo que denunciamos desde a nossa fundação em 2013! O objetivo do “facebook” e dos donos das redes sociais e da internet hoje é fazer com que o povo brasileiro não debata política, não discuta os temas centrais, não tome informações para além do que é passado por grupos midiáticos como o Grupo Folha, um conglomerado que em sua história terá sempre a mácula de ter apoiado a ditadura militar, inclusive emprestando carros para a operação bandeirantes (OBAN) que torturou e matou heróis do povo brasileiro. O apoio à ditadura já foi admitido em editorial do jornal Folha de São Paulo, e o Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade confirmou o empréstimo de automóveis da Folha para as equipes de tortura do regime militar.

9. Com a leve consciência de quem nada fez de ilegal dentro dos marcos da ordem burguesa, com a tranquilidade de quem está e sempre esteve do lado certo da história, seguiremos nas redes, nas ruas, e onde mais a brava gente brasileira estiver, agitando e propagando: Ciro Gomes vem aí pelo Brasil que a gente precisa! 

Pátria ou Morte, Venceremos!

 

Brasil, 29 de agosto de 2018; ao 107º ano de imortalidade do Comandante Carlos Marighella.

Secretaria de Comunicação da Organização A Marighella – Construção do Partido Revolucionário